Banner

Estadual

Assembleia realiza audiência pública sobre recursos para ciências no RN

Imprimir
PDF

Reitores e representantes das universidades públicas do estado e o presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN), classificaram como "estado de indigência e penúria" a situação da pesquisa científica no RN. Eles participaram de encontro com parlamentares da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social, da Assembléia Legislativa do RN (ALRN) nesta quarta-feira, 7. Do encontro, resultou a proposição de uma audiência pública, marcada para o dia 22 de junho, quinta-feira, na sede do poder legislativo.

Ao falar sobre o orçamento destinado a ciência e tecnologia no RN, o presidente da FAPERN, Uílame Umbelino, historiou como instituições de ensino e de pesquisa europeias e asiáticas contribuem para o desenvolvimento dos dois continentes. "É o conhecimento que gera informações, tecnologias e inovação, como patentes, registros e outras criações. E tudo isso traz benefícios para o desenvolvimento humano e social".

Perdas para o RN

Propositor da audiência sobre recursos para os programas de desenvolvimento tecnológico, o deputado estadual Hermano Morais pontuou: "O nosso estado está perdendo recursos pela falta de contrapartida das parcerias com instituições que financiam projetos na área de ciência e tecnologia. O orçamento para o setor não é cumprido. Queremos reverter esse quadro, pois o Rio Grande do Norte tem um potencial muito grande para ser desenvolvido. É através do conhecimento que se conseguem riquezas".

O deputado estadual Fernando Mineiro, que conduziu o encontro, lembrou que, dos 12 milhões de reais orçamentários previstos para ciência e tecnologia em 2017, nada foi executado até o momento. "Estamos reunidos aqui para que haja aporte de recursos,  para que os projetos não fiquem parados nem o estado perca seus cientistas para outros estados", declarou.

Em nome dos reitores, a presidente do Fórum, Ângela Maria Paiva Cruz, expôs a gravidade da situação e citou que o RN tem 2 mil doutores, 82% deles titulados pela UFRN. A respeito desse recurso, advertiu: "O Rio Grande do Norte não tem valorizado o seu potencial de doutores e a indigência vai piorar se o estado não valorizar esse potencial". Ao final da audiência, a reitora deixou um recado: "A falta de investimento em pesquisa no Rio Grande do Norte gera perda para a produção do conhecimento científico e retarda mais ainda o desenvolvimento".

Novos passos

Do encontro de hoje, além da audiência pública na quinta-feira, 22, para aprofundar as discussões sobre a liberação de recursos ficou acertado uma reunião com o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias, deputado José Dias, para a colocação de emendas, e a inclusão de recursos na Lei Orçamentária para 2018.

Participaram do encontro os reitores das Universidades federais UFERSA e UFRN, Instituto Federal (IFRN) Universidade Estadual (UERN),o pró-reitor de Pesquisa da UERN, Vander Mendonça; o vice-reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo; o pró-reitor de Pós-graduação da UFRN, Rubens Maribondo, e o diretor administrativo da FAPERN, Paulo Waldemiro.

supercopia_ok

Comentários (0)

UFRN inscreve para mestrado em Economia Regional até dia 23

Imprimir
PDF

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está com inscrições abertas, até o dia 23 de junho, para o curso de mestrado em Ciências Econômicas na área de concentração Economia Regional. Estão sendo ofertadas 10 vagas.

As inscrições devem ser feitas via Sistema Integrada de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), seguindo as abas: Processos Seletivos > Processos Seletivos - Strictu Sensu. A taxa de inscrição é no valor de R$ 50. O comprovante de pagamento deve ser enviado para o endereço eletrônico da coordenação do Programa de Pós-Graduação em Economia, oppeco@ccsa.ufrn.br. Os servidores da UFRN são isentos de taxa de inscrição.

A seleção terá prova de conhecimentos específicos e análise curricular. Outras informações podem ser conferidas pelo telefone: (84) 3215-3512 e no edital.

banner_carloschagas

Comentários (0)

UFRN abre 55 vagas para reingresso de segundo ciclo

Imprimir
PDF

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) oferece 55 vagas para reingresso de segundo ciclo com entrada no período 2017.2, distribuídas entre os cursos de Ciências da Computação (25 vagas) e Engenharia de Software (30 vagas). Podem participar do processo seletivo os alunos formados ou concluintes do curso de Bacharelado em Tecnologia da Informação de primeiro ciclo na UFRN.

As inscrições começam nesta segunda-feira, 29, e seguem até dois de junho, mediante entrega dos documentos na secretaria da coordenação do curso de Tecnologia da Informação, no Instituto Metrópole Digital (IMD), localizado no campus central da UFRN. Outras informações estão disponíveis no edital do certame, que pode ser acessado no site da Pró-Reitoria de Graduação da UFRN.

arraiaradiobanner2017

Comentários (0)

Banco do Nordeste incentiva turismo rural na Região

Imprimir
PDF

Em Pium, a 22 quilômetros de Natal, um pequeno sítio de 1,5 hectare costuma ser visitado por estudantes em excursões escolares e por turistas de várias partes do país, todos ávidos por conhecer uma bela produção orgânica, que passa pela olericultura, horticultura e fruticultura de base agroecológica.

Os produtores da Ecovila Pau-Brasil utilizam técnicas de sistema agroflorestal, permacultura e biodinâmica, no manejo orgânico da produção de frutíferas, hortaliças, condimentais, medicinais e ornamentais. Além disso, a propriedade oferece passeios ecopedagógicos e mantém um restaurante vegano, onde são comercializados itens produzidos e beneficiados no próprio local. A iniciativa conta com financiamento do Banco do Nordeste, que já liberou R$ 19,8 mil ao casal de produtores, Larissa Batista e Pedro Quilles.

Para atender mais clientes com produção em base agroecológica e orgânica, atividades que estão bastante relacionadas, o Banco do Nordeste está identificando mercados potenciais para o desenvolvimento das atividades, dentre outras estratégias, em contratos no âmbito de linhas de crédito como o Agroamigo Mais e o Pronaf Agroecologia.

São passíveis de financiamento atividades como administração de hospedagem e o fornecimento de alimentação em restaurantes e meios de hospedagem, todos no meio rural. Também podem ser contempladas a organização e a promoção de visitas a propriedades rurais produtivas ou inativas de importância histórica, exploração de vivência de práticas do meio rural e exploração de manifestações artísticas ou religiosas no meio rural.

Comentários (0)

RN e estado chinês formalizam parceria para projetos futuros

Imprimir
PDF

Grupo_Chines_fot_Ivanizio_Ramos_1O Rio Grande do Norte ainda colhe os frutos da visita da comitiva do Governo do Estado à China. Na noite desta quinta-feira, o governador Robinson Faria recebeu em seu gabinete um grupo de investidores e líderes chineses de Jiangxi, estado de grande relevância econômica naquele país. Na ocasião, foi selado um acordo que tornou Jiagxi e o RN "estados- irmãos", o que facilita a consolidação de projetos futuros.

"Mais uma vez, chineses vieram ao Rio Grande do Norte em busca de parcerias com o nosso estado. Eles estão interessados em investir em várias áreas, sobretudo na parte de mineração", assinalou Robinson Faria.  "Nosso governo dará todo o apoio, segurança jurídica e agilidade para que eles se sintam confortáveis s e seguros para investir aqui", acrescentou.

O estado de Jiagxi tem 46 milhões de habitantes, tem forte atuação na mineração, na fabricação de remédios e na área de tecnologias. A região tem tido um crescimento econômico médio anual de dois dígitos, e só no ano passado movimentou cerca de R$ 700 milhões de dólares em exportação com o Brasil.

"Nós temos muitas semelhanças, entre elas, o forte potencial para a mineração. Nosso segmento de Xelita está em segundo lugar no mundo. Podemos fazer muitas parcerias com o Rio Grande do Norte", assinalou Huang Yuejin, governador de Jiangxi.

Acompanharam a reunião os secretários do Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, de Gestão de Projetos, Vagner Araújo, e o diretor do Idema, Rodinelle Oliveira.

supercopia_ok

Comentários (0)