Banner

Política

Rogério Marinho: "Lula é exemplo de manipulação de fatos e problemas de amnésia"

Imprimir
PDF

rogeriomarinho2O deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, criticou a sucessão de "absurdos" proferidos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante depoimento do petista ao juiz federal Sergio Moro, na última quarta-feira (10), em Curitiba. Além de se contradizer por diversas vezes, diante das provas apresentadas pela força tarefa da Operação Lava Jato, o líder do PT ainda tentou responsabilizar sua falecida esposa, a ex-primeira dama Marisa Letícia, por todas as negociações envolvendo a reforma bancada pela construtora OAS no apartamento tríplex do Guarujá (SP).

Para Rogério Marinho, o ex-presidente petista precisa "ser interditado". "Ontem em rede nacional assistimos Lula, o maior líder da esquerda brasileira, afirmar que o tríplex foi opção de investimento de sua esposa morta. E que ele, Lula, não tinha influência no PT, e ainda que a sua preocupação com contas no exterior de Renato Duque foi para evitar fofocas. Realmente, Lula é referenciado como exemplo claro de manipulação de fatos e problemas de amnésia desde o mensalão, quando nada sabia. Merece ser interditado", avaliou o parlamentar, em seu perfil no Twitter (@rogeriosmarinho).

Segundo reportagem do portal G1, Lula entrou em contradição ao ser questionado pelo juiz Moro acerca da relação entre o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. A princípio, o petista disse que não tinha conhecimento de nenhuma relação entre os dois. Confrontado pelo magistrado, o ex-presidente admitiu ter pedido a Vaccari que intermediasse um encontro com Renato Duque.

Vale lembrar que, em depoimento ao juiz Moro na última semana, Duque acusou Lula de ter recomendado a destruição de provas da propina recebida por petistas fora do Brasil no esquema do petrolão. Segundo o ex-diretor da Petrobras, Lula também teria determinado, a partir de 2007, que a arrecadação de propina para o PT por meio de contratos da Petrobras fosse negociada diretamente com João Vaccari Neto.

banner_carloschagas

Comentários (0)

Rafael Motta visita unidades de saúde beneficiadas com emendas parlamentares de sua autoria

Imprimir
PDF

rafael_ubs

O deputado federal Rafael Motta (PSB) visitou hoje(8) unidades de saúde e ruas dos municípios de Ipanguaçu, Afonso Bezerra e Lajes, onde serão investidas emendas parlamentares destinadas por ele para a saúde e pavimentação. As visitas fazem parte de uma agenda que começou a ser cumprida com o objetivo de ver, in loco, a realidade dos municípios do Rio Grande do Norte e, também, prestar contas, por meio das redes sociais dele, o que está sendo feito para melhorar a vida dos potiguares.

"A intenção é conhecer ainda mais a realidade de cada município e ver onde serão investidas as emendas destinadas pelo nosso mandato. Pretendemos visitar todas as regiões do Estado e trocar informações com cada gestor, para sabermos onde é possível melhorar a vida dos potiguares", afirmou Rafael Motta. "Lançamos também a hastag 'AquiTemTrabalho', para que aqueles que nos seguem nas redes sociais possam acompanhar as nossas visitas ao interior e saber mais sobre nosso trabalho", acrescentou.

A agenda de hoje começou acompanhado pelo prefeito Valderedo, de Ipanguaçu, onde visitou o Centro de Saúde Tibúrcio Freire da Silveira e a rua Manoel Rocha, que serão beneficiados com as emendas parlamentares de Rafael Motta. Para a saúde e a pavimentação do município foram destinados R$ 1,14 milhão. Em Afonso Bezerra, ao lado do prefeito Chico Bertuleza e a liderança Cícero Umbelino, Rafael Motta visitou as unidades de saúde Lavosier Maia (que está fechada e será reaberta com recurso destinados por Rafael Motta) e Vitor Modesto, além do Hospital-Maternidade do município. Para Afonso Bezerra, foram destinados R$ 250 mil, que serão enviados também para as unidades de saúde São Sebastião e Luis Ferreira de Lacerda.

A agenda no interior do Estado foi fechada no município de Lajes, onde o deputado visitou ao lado do ex-vereador Clóvis e do prefeito Marcão, o Hospital Maternidade Aluízio Alves, para onde destinou R$ 150 mil.

banner_carloschagas

Comentários (0)

Rafael Motta recebe homenagem do Itamaraty por serviços prestados a Nação

Imprimir
PDF

rafaelmotta_medalhaitamaratyO deputado federal Rafael Motta (PSB) recebeu na última quinta-feira, em Brasília, a Condecoração Ordem de Rio Branco no grau de Grande Oficial. O título, entregue em solenidade no Palácio Itamaraty, é consequência do trabalho do parlamentar na área da Defesa Nacional, relatando projetos, destinando emendas e cumprindo missões que buscam o fortalecimento da segurança e o estreitamento de relações econômicas entre o Brasil e outros países. O deputado é integrante da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados.

"Foi uma grande honra receber a Condecoração Ordem de Rio Branco como reconhecimento do nosso trabalho na Câmara dos Deputados em defesa dos interesses do nosso País. Desde que o início do nosso mandato, temos colocado como prioridade o desenvolvimento de ações que fortaleçam a nossa economia e a segurança nacional", afirmou o deputado federal.

A Ordem de Rio Branco foi instituída pelo então Presidente da República, João Goulart, em 1963. Tem objetivo de estimular a prática de ações e feitos dignos de honrosa menção, bem como para distinguir serviços meritórios e virtudes cívicas. Pode ser conferida a pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras.

autoescolar3a1banner

Comentários (0)

“Congresso é ilegítimo para desmontar história do trabalho”, afirma Luiz Gomes

Imprimir
PDF

luizgomes_okokokO advogado Luiz Gomes, membro honorário vitalício da Associação Norte-riograndense dos Advogados Trabalhistas (Anatra), criticou a postura do Congresso Nacional e do Governo Federal, em dar celeridade às reformas trabalhistas e previdenciária sem uma ampla discussão com a sociedade e também criticou o fato dos atuais parlamentares e ministros estarem envolvidos no maior escândalo de corrupção do país: a Lava Jato.

Na visão do jurista, este não é o momento para se discutir o assunto exatamente em função das operações em curso. "O Brasil vem sendo pautado politicamente pelas ruínas moral e ética de um Governo, cuja metade dos ministros são delatados, e de um Congresso, em que 418 dos 513 deputados também são. Esse Congresso é ilegítimo para desmontar história do trabalho. E é neste clima de absoluta anormalidade na politica brasileira, que estamos vendo o desmonte dos direitos sociais, constitucionais e celetistas. Pior: sem uma discussão", disparou.

No entendimento de Luiz, as atuais reformas trabalhistas e previdenciárias causam prejuízos irreparáveis à milhares de brasileiros. O membro vitalício da Anatra lembrou que a base aliada do governo na Câmara conseguiu aprovar o requerimento de urgência, que dá celeridade à apreciação do projeto da reforma trabalhista. "Não podemos atropelar as coisas. Cada assunto precisa ser amplamente debatido e, principalmente, analisadas as consequências jurídicas desses atos", concluiu.

Comentários (0)

Tomba diz que adutora de Currais Novos será concluída em breve e que vice-prefeito deu informação equivocada

Imprimir
PDF

tomba_parlamentodiscursoO deputado estadual Tomba Farias (PSB) disse hoje que a execução da obra da adutora de Currais Novos será finalizada em breve, faltando, para isso, apenas a assinatura de um aditivo que irá viabilizar a liberação de recursos para a construção do restante do empreendimento. O parlamentar destacou ainda que o vice-prefeito daquele município se equivocou ao conceder uma entrevista a uma emissora de TV a cabo e dizer que a adutora não seria concluída, pois  a empresa responsável pela obra teria falido.

Tomba Farias destacou que a adutora já está com 95% da obra concluída e a Cosern já realizou, inclusive, a ligação do sistema elétrico de quatro estações de bombeamento. O parlamentar acrescenta que falta apenas o governo federal repassar cerca de R$ 1.240 milhão, recurso que já está aprovado desde março.

Tomba Farias explica que, pela regra atual, o aditivo tem que ser aprovado pelo Comitê Gestor do PAC, através da assinatura dos ministros da Secretaria de Governo (Antonio Imbassahy), Planejamento (Dyogo Oliveira) e Fazenda (Henrique Meirelles). De acordo com Tomba, na próxima semana, ele, juntamente com o senador José Agripino Maia e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves vão à Brasília, para uma audiência com Henrique Meirelles, para  agilizar a assinatura do aditivo.

Comentários (0)