RN no G1

Últimas notícias de Natal e todo o estado do RN. Acompanhe informações de trânsito, tempo, agenda cultural, telejornais e coberturas da Inter TV Cabugi.
g1 > Rio Grande do Norte

  1. Podem se vacinar pessoas que tenham entre 10 e 14 anos, 11 meses e 29 dias. Natal amplia pontos de vacinação contra a dengue Roberto Carlos/Secom A Secretaria Municipal de Saúde de Natal ampliou o número de pontos de vacinação contra a dengue. A partir de agora mais dez unidades de saúde do município passam a oferecer a vacinação com o imunizante Qdenga (TAK-003) para crianças com idade entre 10 e 14 anos. O esquema vacinal Qdenga é composto por duas doses do imunizante com intervalo de três meses entre elas. Para se imunizar, é preciso ter entre 10 e 14 anos, 11 meses e 29 dias, levar documento de identificação, cartão de vacinação e comprovante de residência de Natal em nome dos pais da criança. Confira os pontos de vacinação: Unidades de referência para vacinação (8h às 16h) Norte 1 Nortelândia Pajuçara África (Novo ponto) Pompéia (Novo ponto) Norte 2 Bela vista Jardim Progresso Vale Dourado (Novo ponto) Panatis (Novo ponto) Leste Brasília Teimosa São João (Novo ponto) Mãe Luiza (Novo ponto) Oeste Felipe Camarão II Dix-Sept Rosado USF Quintas (Novo ponto) Guarapes (Novo ponto) Sul Ronaldo Machado Ponta Negra (Novo ponto) Candelária (Novo ponto) Pontos extras de vacinação Shoppings Midway Mall e Partage Norte Shopping, de segunda a sexta-feira, das 13h às 20h, e no sábado, das 15h às 20h.

  2. Crime aconteceu na noite de terça-feira (27) entre as cidades de Macau e Guamaré, na Região Costa Branca potiguar. É a sexta ação criminosa no mesmo trecho em 90 dias. Postes foram derrubados para cabos serem roubados Divulgação/Neonergia Cosern Criminosos quebraram seis postes de uma linha de transmissão de alta tensão e furtaram 600 metros de cabos na noite de terça-feira (27) entre as cidades de Guamaré e Macau, na Região Costa Branca do Rio Grande do Norte. A ação criminosa deixou 7.581 imóveis sem energia, de acordo com a Neoenergia Cosern, concessionária responsável pela distribuição energética do estado, incluindo uma geradora de energia eólica. Em dois minutos, a Neoenergia Cosern restabeleceu o fornecimento dos clientes atendidos em baixa e média tensões por meio de manobras no sistema. A geradora, atendida em alta tensão, no entanto, seguia com o fornecimento interrompido até a atualização mais recente desta matéria, porque necessitava da substituição dos postes quebrados e a reposição dos cabos, o que estava sem previsão, pois a região estava alagada em função das chuvas. Um dos postes quebrados fica na Comunidade Cohab, próximo ao Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), e os outros cinco próximos à Comunidade Papagaio, zona rural do município. Segundo a Neoenergia Cosern, essa é a sexta ação criminosa registrada em 90 dias no mesmo trecho. A Neoenergia Cosern abriu um boletim de ocorrência e compartilhou as informações com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed). Cabos roubados Divulgação/Neoenergia Cosern Furto de cabos e falta de energia De 1º de janeiro a 28 de fevereiro deste ano, o Centro de Operações Integradas (COI) da Neoenergia Cosern registrou 255 faltas de energia provocadas por furto de cabos e de outros equipamentos da rede elétrica em todo o estado. É possível denunciar esse tipo de crime, de forma anônima e segura, à Polícia Militar, no telefone 190, e no 116 da Neoenergia Cosern. Por questão de segurança, a população nunca deve se aproximar da rede elétrica, principalmente se ela estiver danificada pelo vandalismo. Vídeos mais assistidos do g1 RN

  3. Veja eventos que acontecem entre esta quinta-feira (29) e o domingo (3) na capital potiguar. Peças de teatro também movimentam fim de semana. Paulo Ricardo cantor Divulgação A programação cultural do fim de semana em Natal conta com shows musicais, apresentações de comédia, peças de teatro e até evento geek. Entre os destaques, estão as apresentações do cantor Paulo Ricardo, do humorista Junior Chicó e do concerto em tributo a Coldplay. Quinta-feira (29) Fábrica de Piadas Potiguar - Último show da temporada Local: Natal Comedy Club Horário: 20h Ingressos: A partir de R$ 15 (clique AQUI) Candlelight: Os Clássicos do Rock Local: Teatro Riachuelo Horário: 18h30 Ingressos: A partir de R$ 50 (clique AQUI) Candlelight: Tributo ao Coldplay Local: Teatro Riachuelo Horário: 21h Ingressos: A partir de R$ 50 (clique AQUI) Sexta-feira (1º) Show "Gênios Siameses", com a dupla de comediantes Abner Dantas e Cassius Ogro Local: Natal Comedy Club Horário: 19h30 e 21h30 Ingressos: A partir de R$ 40 (clique AQUI) Espetáculo Julieta Mais Romeu Local: Tecesol Horário: 19h Ingressos: A partir das 19h (clique AQUI) Sábado (2) Junior Chicó em Como partir o coração de um aquariano Local: Natal Comedy Club Horário: 20h Ingressos: Clique AQUI Júnior Chicó Divulgação Paulo Ricardo - Voz, Violão e Rock`n Roll Local: Teatro Riachuelo Horário: 21h Ingressos: a partir de R$ 110 (clique AQUI ou compra na bilheteria do teatro) Espetáculo Julieta Mais Romeu Local: Tecesol Horário: 19h Ingressos: A partir de R$ 15 (clique AQUI) Cães, o Espetáculo Local: Casa da Ribeira Horário: 19h Ingressos: A partir de R$ 15 (clique AQUI) Domingo (3) Festival Aniversário 2 anos Natal Comedy Club Local: Natal Comedy Club Horário: 20h Ingressos: A partir de R$ 15 (clique AQUI) Cães, o Espetáculo Local: Casa da Ribeira Horário: 18h Ingressos: a partir de R$ 15 (clique AQUI) Geração Geek Local: Whiskritório Pub Horário: 15h Ingressos: A partir de R$ 20 (clique AQUI) Vídeos mais assistidos do g1 RN

  4. Ex-companheiro de Andreia é principal suspeito do crime, que terminou com a morte dela e do atual namorado na madrugada desta quarta (28) em Parnamirim. Casal é morto a tiros na porta de casa em Nova Parnamirim O filho da advogada Andreia da Silva Teixeira, de 44 anos, morta a tiros em um condomínio em Parnamirim, na Grande Natal, na madrugada desta quarta-feira (28), disse que a mãe teve medo de terminar a relação com o ex-companheiro por se sentir "muito ameaçada", e que ela pensava inclusive em se mudar do Rio Grande do Norte. (Veja vídeo do crime). De acordo com a Polícia Civil, o ex-companheiro dela, que é ex-policial penal do Rio Grande do Norte, é o principal suspeito de ter cometido o crime, que também resultou na morte de Lenivaldo César de Castro, de 52 anos, atual companheiro de Andreia. Os investigadores descobriram que o carro usado na ação criminosa era alugado, e também fizeram buscas no provável endereço do suspeito, mas até a atualização mais recente desta matéria, ele não havia sido encontrado. O filho de Andreia, Ronald Teixeira, contou que reconheceu nas câmeras de segurança - ao lado da polícia - que o autor do assassinato poderia se tratar do ex-namorado da mãe. "A polícia chegou, foi ver as câmeras, e nas câmeras a gente conseguiu identificar que foi o ex-companheiro dela", contou. Ronald não estava em casa no momento do crime, mas foi avisado pela irmã, que acordou após os disparos, que aconteceram na frente da residência, dentro de um condomínio fechado. De acordo com ele, a mãe estava receosa de terminar o relacionamento e cogitou até se mudar para outro estado. "Era um relacionamento bem conturbado, já fazia muito tempo que ela tentava sair e se sentia muito ameaçada. Tinha medo de algum tipo de represália e não conseguia sair do relacionamento", disse. "Ele insistia e ela se sentia ameaçada, ela me dizia isso. A gente estava até planejando se mudar, talvez até do estado", completou Ronald. Advogada e namorado são mortos dentro de condomínio na Grande Natal O filho de Andreia fez um apelo às autoridades responsáveis para que o crime não vire "mais um caso sem solução". "Minha mãe era uma pessoa íntegra, era uma pessoa que fazia a diferença, era advogada criminalista, fazia a diferença no estado. Ela estava virando referência no trabalho dela", disse. "Do mesmo jeito que a vida dela hoje foi ceifada, ela lutava por vidas. Então, o meu apelo é por justiça, para não deixar esse crime passar", completou. A investigação do caso é conduzida pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Parnamirim. O caso A advogada Andreia Teixeira e o namorado dela, Lenivaldo Castro, foram mortos a tiros dentro de um condomínio de Nova Parnamirim, em Parnamirim, na Grande Natal, no início da madrugada desta quarta-feira (28). O crime foi registrado por uma câmera de segurança instalada no local. O crime aconteceu por volta de 0h40 em um condomínio de casas na avenida Maria Lacerda Montenegro. Segundo a Polícia Militar, o casal foi assassinado na frente da porta da casa da mulher, enquanto chegava ao imóvel. Andreia da Silva Teixeira, 44 anos, foi morta a tiros na porta de casa Reprodução Ainda de acordo com a polícia, o autor do crime entrou no condomínio em um carro sedan de cor escura. No momento em que as vítimas tiravam objetos do porta-malas do carro em que estavam, ele se aproximou correndo e atirou. No local, foram recolhidas cápsulas de balas calibre 12. Em nota, a OAB afirmou que "não há indícios de envolvimento com a atuação profissional da advogada", mas apontou que está acompanhando situação. "A OAB/RN repudia veementemente qualquer tipo de violência e se coloca à disposição das autoridades competentes para colaborar com a elucidação rápida do crime", diz a nota. Crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (28) em Nova Parnamirim Reprodução Veja os vídeos mais assistidos no g1 RN

  5. Caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (28), por volta das 11h, perto do Morro do Careca. Turista morreu após se afogar na praia de Ponta Negra em Natal. Vinícius Marinho/Inter TV Cabugi Um turista de 69 anos morreu afogado na praia de Ponta Negra, Zona Sul de Natal, na manhã desta quarta-feira (28). Segundo a polícia, a vítima é de Minas Gerais e estava hospedada em um hotel da praia junto com a família. O caso aconteceu por volta das 11h próximo ao Morro do Careca. Segundo a Polícia Militar, o homem entrou no mar, mas não conseguiu retornar para a areia. Um surfista percebeu o homem boiando e tirou ele da água. "Um surfista visualizou ele boiando, prestou apoio, colocou ele em cima da prancha e trouxe até a borda da praia. Ele acenou para a gente pedindo apoio, de pronto começamos a fazer os primeiros socorros com massagem cardíaca, junto com outras pessoas, porém não obtivemos êxito", afirmou o subtenente Jean, da Polícia Militar Ambiental. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado ao local, mas constatou a morte do idoso. Como o homem estava com a pulseira de identificação de um hotel, o estabelecimento foi acionado e informou que a família do turista tinha ido para um passeio em Pipa, mas ele preferiu ficar na praia. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) foi chamado para recolher o corpo da vítima. Veja os vídeos mais assistidos no g1 RN

  6. Deibson Nascimento e Rogério Mendonça fugiram há duas semanas, em 14 de fevereiro. Durante três horas de visita, procuradores analisaram estrutura e ouviram agentes responsáveis por investigações. Viatura da Polícia Penal deixa penitenciária federal de Mossoró Pedro Hugo/Inter TV Costa Branca O Ministério Público Federal (MPF) realizou, na terça-feira (27), uma inspeção na Penitenciária Federal de Mossoró (RN), de onde fugiram dois detentos no dia 14 de fevereiro, na primeira fuga da história no sistema penitenciário federal. A visita foi conduzida por três procuradores responsáveis pelos ofícios especializados do sistema prisional federal e destinados à fiscalização da unidade de Mossoró, e o titular do 2º Ofício da Procuradoria da República em Mossoró. Segundo o MPF, a visita estava agendada e seguiu cronograma elaborado pelos membros a pedido da Câmara de Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional do MPF. "Em três horas de visita, os procuradores conversaram com o diretor do presídio e com os dois policiais responsáveis pelo inquérito que investiga a fuga, tendo sido detalhadas as medidas tomadas até o momento", informou o MPF. Veja o que se sabe e o que falta esclarecer sobre a fuga Ainda de acordo com o órgão, como se trata da primeira inspeção após a criação dos ofícios especiais do sistema penitenciário federal, a visita contou com participação dos três procuradores que vão revezar as atividades nas próximas visitas. "A fuga dos detentos não alterou o planejamento, mas aumentou a preocupação do MPF com a segurança na unidade prisional", informou o órgão. Penitenciária Federal de Mossoró Senappen/Divulgação Após as conversas sobre a fuga, os procuradores seguiram o roteiro de inspeção, conheceram as instalações da unidade, conversaram com agentes, avaliaram a situação dos equipamentos de segurança, salas de vídeo, local de estudo, banho de sol, alimentação, enfermaria e assistência à saúde, entre outras estruturas. Um relatório sobre as condições do presídio será encaminhado à Câmara de Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional e ao Conselho Nacional do MP. De acordo com o MPF, o objetivo das inspeções é assegurar correta execução da pena, assim como garantir que as políticas públicas de execução penal estejam de acordo com as normas constitucionais e com a Lei de Execuções Penais. Em setembro de 2023, o MPF criou 15 ofícios especializados, sendo três para cada uma das cinco unidades prisionais federais. Além das visitas, os procuradores responsáveis atuam nos processos que tratam da execução da pena nas unidades, incluindo manifestações em pedidos de remição da pena por trabalho ou estudo, permanência ou transferência de presos na unidade, entre outros. Duas semanas de buscas Justiça decide manter a prisão do homem suspeito de ter ajudado fugitivos do presídio federal de Mossoró, no RN As buscas pelos detentos Deibson Nascimento e Rogério Mendonça, que fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, entraram no 15º dia nesta quarta-feira (27). Ao todo, mais de 600 agentes de segurança atuam de forma integrada na operação para tentar recapturar os foragidos. São policiais federais, rodoviários federais, militares e civis, além da Força Nacional. A dupla fugiu da unidade prisional há duas semanas, em 14 de fevereiro. Foi a primeira fuga registrada na história do sistema prisional federal, criado em 2006. As buscas se concentram desde o primeiro dia nas áreas rurais entre as cidades de Mossoró e Baraúna, que são ligadas pela RN-015, onde fica o presídio. A área também é divisa do estado com o Ceará, outro trecho monitorado pelas autoridades. Os investigadores entendem que os fugitivos permanecem nessa região, após pistas deixadas ao longo dos dias de buscas, como a invasão a duas casas, e a descoberta de uma chácara usada pelos criminosos como esconderijo - o dono do local foi preso suspeito de auxiliar na fuga. Casa onde investigadores acreditam que fugitivos podem ter ficado durante alguns dias depois da fuga da Penitenciária Federal de Mossoró Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi Além dos agentes de segurança, as buscas são feitas com a utilização de drones com sensores térmicos, cães farejadores, helicópteros e outros aparelhos tecnológicos sofisticados. A procura é dificultada pelo território onde a polícia acredita que estão os foragidos, já que o trecho tem mata fechada, cavernas e animais peçonhentos. No sábado (24) a Polícia Federal anunciou uma recompensa de até R$ 30 mil para quem tiver informações sobre o paradeiro dos fugitivos. Os canais para dar informações são: ligar para o Disque-Denúncia, através do telefone 181; entrar em contato pelo WhatsApp através do número (84) 98132-6057; enviar e-mail para disquedenuncia181@defesasocial.rn.gov.br; acessar o app Segurança Cidadã, do governo do RN. Esconderijo usado por foragidos foi encontrado na mata Reprodução/GloboNews Cronologia da fuga 14 de fevereiro: Deibson Nascimento e Rogério Mendonça fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró durante a madrugada. Os dois estavam em celas separadas, mas fugiram juntos por volta das 3h. Eles saíram das celas após retirarem as luminárias - usando barras de ferro - e acessarem o 'shaft', espaço por onde passam dutos e rede elétrica, que dava acesso ao teto do presídio. Depois de descerem para a área externa, cortaram a cerca do presídio com um alicate, que as investigações apontaram que era de uma obra que ocorria na unidade. O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, afastou o diretor do presídio e nomeou um interventor. Os fugitivos invadiram, entre 18h e 21h do mesmo dia, uma propriedade rural a cerca de 7 km da penitenciária, de onde foram furtadas camisas de várias cores, além de tênis e objetos pessoais. 15 de fevereiro: O Ministério da Justiça e Segurança Pública nomeou o policial penal federal Carlos Luis Vieira Pires como diretor interino da unidade, e suspendeu as visitas e banhos de sol nos cinco presídios federais do país. As polícias Federal e Rodoviária Federal enviaram forças especiais para auxiliar nas buscas. 16 de fevereiro: Uma camiseta do uniforme da Penitenciária Federal foi encontrada na zona rural de Mossoró. No mesmo local, estavam uma outra camiseta e também um lençol que havia sido roubado da casa arrombada na noite do dia 14. Os nomes e fotos dos foragidos entraram na lista de procurados da Interpol. Durante a noite, os fugitivos invadiram uma casa em Riacho Grande, na zona rural de Mossoró, a 3 km da penitenciária, fizeram uma família refém e roubaram dois celulares. Uma reportagem do g1 mostrou que os policiais passaram pela rua onde fica a casa e estiveram a poucos metros dos fugitivos neste dia. Camiseta de uniforme de presidiário encontrada durante as buscas pelos fugitivos do presídio de segurança máxima de Mossoró Divulgação 17 de fevereiro: A polícia localizou sinal de celulares roubados pelos fugitivos na divisa do Rio Grande do Norte com o o Ceará. 18 de fevereiro: O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, desembarcou em Mossoró, onde a força-tarefa para as buscas está concentrada. Ele disse que a fuga foi um problema localizado. Em entrevista coletiva na Etiópia, o presidente Lula foi questionado sobre a fuga e disse que 'parece que teve a conivência de alguém do sistema' no episódio. Fantástico entra nas celas de presídio de segurança máxima em Mossoró e mostra falhas de segurança que levaram à fuga de presos 20 de fevereiro: A corregedora do sistema prisional afastou quatro diretores responsáveis pelas áreas de segurança, inteligência e administração da Penitenciária Federal de Mossoró. 21 de fevereiro: O Ministério da Justiça autorizou o uso da Força Penal Nacional para o reforço da segurança externa da Penitenciária Federal de Mossoró. A força-tarefa reforçou a linha de investigação que aponta que os fugitivos permaneciam na região, sem conseguir sair do cerco, mas que esperavam "a poeira baixar" para poder continuar com a fuga. Barras de ferro começaram a ser instaladas em luminárias nas celas da Penitenciária Federal de Mossoró. 22 de fevereiro: Três pessoas foram presas por suspeita de ajudarem detentos de Mossoró após fuga de prisão - duas prisões foram no Rio Grande do Norte e uma no Ceará. Foram as primeiras prisões relacionadas à operação de busca pelos fugitivos. 23 de fevereiro: A Força Nacional chegou a Mossoró - com cerca de 100 agentes - para reforçar as buscas pelos fugitivos. O irmão de Deibson Nascimento, um dos fugitivos, foi preso no Acre. A prisão ocorreu como desdobramento da operação em busca dos foragidos. 24 de fevereiro: A força-tarefa encontrou um esconderijo que estava sendo usado pelos criminosos em uma área de mata. Os investigadores acreditam que eles ficaram no local do dia 17 até o dia 23, um dia antes da chegada dos policiais. Na propriedade foram encontradas embalagens de comida, lona e até um facão. O local fica a 30 quilômetros da Penitenciária Federal de Mossoró, já próximo à divisa do RN com o CE. A Polícia Federal anunciou recompensa de até R$ 30 mil por informações sobre fugitivos. 25 de fevereiro: O dono da chácara onde os fugitivos teriam se escondido foi preso. Ele teria recebido R$ 5 mil para esconder os foragidos. A força-tarefa encontrou, em uma trilha na área do cerco policial, um celular que teria sido usado pelos fugitivos. O aparelho foi roubado de um morador de Baraúna no dia 22 de fevereiro. O celular encontrado estava no meio da lama, muito sujo e sem o chip, e as investigações apontam que o aparelho havia sido usado recentemente. Polícia localiza esconderijo dos fugitivos em Mossoró 26 de fevereiro: A Força Penal Nacional chegou a Mossoró, com uma equipe de 50 profissionais, para reforçar segurança da penitenciária federal e promover treinamentos com a equipe da unidade. 27 de fevereiro: O dono da casa usada como esconderijo pelos fugitivos passou por audiência de custódia. A Justiça determinou prisão preventiva dele. Fuga da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte Arte/g1 Vídeos mais assistidos do g1 RN

  7. Prefeitura classificou ato como crime ambiental e pediu investigação da polícia e de órgãos ambientais. Árvore do Amor em Maxaranguape, RN Fernanda Zauli/g1 Ponto turístico do Rio Grande do Norte, a centenária Árvore do Amor teve parte de suas raízes cortadas em uma ação de depredação, descoberta na manhã de terça-feira (27) pela prefeitura de Maxaranguape, município do Litoral Norte potiguar, onde a planta nasceu. Segundo a prefeitura do município, que classificou o ato como um crime ambiental, a suspeita é de que a ação tenha ocorrido na madrugada. O caso foi informado aos órgãos ambientais estaduais e denunciado à polícia. Raízes da árvore do amor foram cortadas em Maxaranguape, RN Cedida Em nota, o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) informou que enviou uma equipe de fiscalização ao local para apurar o caso e "adotar as medidas administrativas cabíveis". A árvore da espécie gameleira teve várias ramificações da raiz cortadas, segundo o secretário de meio ambiente do município, Rafael Bail. Ele ainda afirmou que o município ainda não tem certeza sobre o que pode ter motivado os cortes. "Existe uma prática das pessoas colherem uma espécie de cola que fica na raiz das plantas, para capturar pássaros. Mas pelos cortes feitos a gente acredita que foi mais por maldade. Quem tira o visgo da raiz da planta normalmente faz um pequeno corte, mas os cortes foram muito grandes, chegaram a apartar algumas", disse. Raízes da Árvore do Amor foram cortadas no RN Cedida Ainda segundo o secretário, apesar do dano, os cortes não deverão causar a morte da planta. Ele ainda informou que solicitou ao Idema o envio de técnicos florestais para auxiliar o município na recuperação da árvore. A árvore do amor é formada, na verdade, por duas árvores da espécie gameleira, que se uniram por meio de seus caules e copa formando um arco. O local atrai turistas à praia de Barra de Maxaranguape e já foi cenário inclusive de casamentos. Foto mostra raiz da Árvore do Amor, em Maxaranguape, antes da depredação (Arquivo) Fernanda Zauli/g1 Símbolo do município Em nota, a prefeitura de Maxaranguape declarou "profunda tristeza, perplexidade e inconformismo" e repudiou o "repentino e brutal crime ambiental sofrido pela Árvore do Amor", que classificou como "símbolo maior do município". "Enquanto a administração municipal, parceiros e membros da população lutam pela recuperação ambiental e principalmente o desenvolvimento sustentável deste ponto turístico, outras pessoas fazem o oposto, infelizmente. A Árvore do Amor é um local muito importante para nosso turismo e de todo o estado", informou a prefeitura. Além das denúncias registradas, a prefeitura pediu colaboração "de todos que possam ajudar na identificação dos infratores e aplicação das devidas penalidades de acordo com a Lei". Um das partes das raízes da Árvore do Amor cortadas no RN Cedida Veja os vídeos mais assistidos no g1 RN

  8. Crime aconteceu na tarde desta terça-feira (27). Um suspeito foi preso pela PM. Um turista paulista foi esfaqueado durante um assalto na orla da praia de Ponta Negra na tarde desta terça-feira (27). De acordo com a Polícia Civil, o turista relatou que ele e a esposa caminhavam na orla da praia quando foram surpreendidos por dois criminosos armados com uma faca. Eles pediram o celular do homem e a corrente de ouro que estava com a mulher. Na fuga, o turista foi atingido por uma facada. Ele foi atendido e passa bem. A ocorrência foi registrada na Polícia Civil. Poucas horas depois do crime a Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur) prendeu na Via Costeira um jovem de 19 anos que estava com o celular da vítima. O turista reconheceu o assaltante. Praia de Ponta Negra, em Natal Igor Jácome/g1

  9. Crime aconteceu no início da madrugada desta quarta-feira (28) na porta da casa de uma das vítimas na avenida Maria Lacerda Montenegro. Casal é morto a tiros na porta de casa em Nova Parnamirim Uma advogada e o namorado dela foram mortos a tiros dentro de um condomínio de Nova Parnamirim, em Parnamirim, na Grande Natal, no início da madrugada desta quarta-feira (28). O crime foi registrado por uma câmera de segurança instalada no local. Segundo a Polícia Civil, as vítimas são a advogada Andreia da Silva Teixeira, de 44 anos, e Lenivaldo César de Castro, de 52 anos. A suspeita inicial é de que motivação do crime foi por ciúmes, de acordo com a Polícia Civil. O suspeito de cometer o assassinato é o ex-companheiro de Andreia, um ex-policial penal do Rio Grande do Norte, que não aceitava o fim do relacionamento. O filho da advogada, Ronald Teixeira, disse à Inter TV Cabugi que reconheceu o ex-companheiro da mãe nas imagens das câmeras de segurança que registraram o crime. A investigação é conduzida pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Parnamirim. Andreia da Silva Teixeira, 44 anos, foi morta a tiros na porta de casa Reprodução O crime aconteceu por volta de 0h40 em um condomínio de casas na avenida Maria Lacerda Montenegro. Segundo a Polícia Militar, o casal foi assassinado na frente da porta da casa da mulher, enquanto chegava ao imóvel. Ainda de acordo com a polícia, o autor do crime entrou no condomínio em um carro sedan de cor escura. No momento em que as vítimas tiravam objetos do porta-malas do carro em que estavam, ele se aproximou correndo e atirou. No local, foram recolhidas cápsulas de balas calibre 12. Em nota, a OAB afirmou que "não há indícios de envolvimento com a atuação profissional da advogada", mas apontou que está acompanhando situação. "A OAB/RN repudia veementemente qualquer tipo de violência e se coloca à disposição das autoridades competentes para colaborar com a elucidação rápida do crime", diz a nota. Crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (28) em Nova Parnamirim Reprodução Veja os vídeos mais assistidos no g1 RN

  10. Deibson Nascimento e Rogério Mendonça fugiram há duas semanas, em 14 de fevereiro. Força-tarefa com 600 policiais mantém cerco próximo ao presídio, após pistas sobre presença dos foragidos. Justiça decide manter a prisão do homem suspeito de ter ajudado fugitivos do presídio federal de Mossoró, no RN As buscas pelos detentos Deibson Nascimento e Rogério Mendonça, que fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, entram no 15º dia nesta quarta-feira (27). Ao todo, mais de 600 agentes de segurança atuam de forma integrada na operação para tentar recapturar os foragidos. São policiais federais, rodoviários federais, militares e civis, além da Força Nacional. A dupla fugiu da unidade prisional há duas semanas, em 14 de fevereiro. Foi a primeira fuga registrada na história do sistema prisional federal, criado em 2006. As buscas se concentram desde o primeiro dia nas áreas rurais entre as cidades de Mossoró e Baraúna, que são ligadas pela RN-015, onde fica o presídio. A área também é divisa do estado com o Ceará, outro trecho monitorado pelas autoridades. Os investigadores entendem que os fugitivos permanecem nessa região, após pistas deixadas ao longo dos dias de buscas, como a invasão a duas casas, e a descoberta de uma chácara usada pelos criminosos como esconderijo - o dono do local foi preso suspeito de auxiliar na fuga. LEIA TAMBÉM: Veja o que se sabe e o que falta esclarecer sobre a fuga Casa onde investigadores acreditam que fugitivos podem ter ficado durante alguns dias depois da fuga da Penitenciária Federal de Mossoró Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi Além dos agentes de segurança, as buscas são feitas com a utilização de drones com sensores térmicos, cães farejadores, helicópteros e outros aparelhos tecnológicos sofisticados. A procura é dificultada pelo território onde a polícia acredita que estão os foragidos, já que o trecho tem mata fechada, cavernas e animais peçonhentos. No sábado (24) a Polícia Federal anunciou uma recompensa de até R$ 30 mil para quem tiver informações sobre o paradeiro dos fugitivos. Os canais para dar informações são: ligar para o Disque-Denúncia, através do telefone 181; entrar em contato pelo WhatsApp através do número (84) 98132-6057; enviar e-mail para disquedenuncia181@defesasocial.rn.gov.br; acessar o app Segurança Cidadã, do governo do RN. Esconderijo usado por foragidos foi encontrado na mata Reprodução/GloboNews Cronologia da fuga 14 de fevereiro: Deibson Nascimento e Rogério Mendonça fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró durante a madrugada. Os dois estavam em celas separadas, mas fugiram juntos por volta das 3h. Eles saíram das celas após retirarem as luminárias - usando barras de ferro - e acessarem o 'shaft', espaço por onde passam dutos e rede elétrica, que dava acesso ao teto do presídio. Depois de descerem para a área externa, cortaram a cerca do presídio com um alicate, que as investigações apontaram que era de uma obra que ocorria na unidade. O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, afastou o diretor do presídio e nomeou um interventor. Os fugitivos invadiram, entre 18h e 21h do mesmo dia, uma propriedade rural a cerca de 7 km da penitenciária, de onde foram furtadas camisas de várias cores, além de tênis e objetos pessoais. 15 de fevereiro: O Ministério da Justiça e Segurança Pública nomeou o policial penal federal Carlos Luis Vieira Pires como diretor interino da unidade, e suspendeu as visitas e banhos de sol nos cinco presídios federais do país. As polícias Federal e Rodoviária Federal enviaram forças especiais para auxiliar nas buscas. 16 de fevereiro: Uma camiseta do uniforme da Penitenciária Federal foi encontrada na zona rural de Mossoró. No mesmo local, estavam uma outra camiseta e também um lençol que havia sido roubado da casa arrombada na noite do dia 14. Os nomes e fotos dos foragidos entraram na lista de procurados da Interpol. Durante a noite, os fugitivos invadiram uma casa em Riacho Grande, na zona rural de Mossoró, a 3 km da penitenciária, fizeram uma família refém e roubaram dois celulares. Uma reportagem do g1 mostrou que os policiais passaram pela rua onde fica a casa e estiveram a poucos metros dos fugitivos neste dia. Camiseta de uniforme de presidiário encontrada durante as buscas pelos fugitivos do presídio de segurança máxima de Mossoró Divulgação 17 de fevereiro: A polícia localizou sinal de celulares roubados pelos fugitivos na divisa do Rio Grande do Norte com o o Ceará. 18 de fevereiro: O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, desembarcou em Mossoró, onde a força-tarefa para as buscas está concentrada. Ele disse que a fuga foi um problema localizado. Em entrevista coletiva na Etiópia, o presidente Lula foi questionado sobre a fuga e disse que 'parece que teve a conivência de alguém do sistema' no episódio. Fantástico entra nas celas de presídio de segurança máxima em Mossoró e mostra falhas de segurança que levaram à fuga de presos 20 de fevereiro: A corregedora do sistema prisional afastou quatro diretores responsáveis pelas áreas de segurança, inteligência e administração da Penitenciária Federal de Mossoró. 21 de fevereiro: O Ministério da Justiça autorizou o uso da Força Penal Nacional para o reforço da segurança externa da Penitenciária Federal de Mossoró. A força-tarefa reforçou a linha de investigação que aponta que os fugitivos permaneciam na região, sem conseguir sair do cerco, mas que esperavam "a poeira baixar" para poder continuar com a fuga. Barras de ferro começaram a ser instaladas em luminárias nas celas da Penitenciária Federal de Mossoró. 22 de fevereiro: Três pessoas foram presas por suspeita de ajudarem detentos de Mossoró após fuga de prisão - duas prisões foram no Rio Grande do Norte e uma no Ceará. Foram as primeiras prisões relacionadas à operação de busca pelos fugitivos. 23 de fevereiro: A Força Nacional chegou a Mossoró - com cerca de 100 agentes - para reforçar as buscas pelos fugitivos. O irmão de Deibson Nascimento, um dos fugitivos, foi preso no Acre. A prisão ocorreu como desdobramento da operação em busca dos foragidos. 24 de fevereiro: A força-tarefa encontrou um esconderijo que estava sendo usado pelos criminosos em uma área de mata. Os investigadores acreditam que eles ficaram no local do dia 17 até o dia 23, um dia antes da chegada dos policiais. Na propriedade foram encontradas embalagens de comida, lona e até um facão. O local fica a 30 quilômetros da Penitenciária Federal de Mossoró, já próximo à divisa do RN com o CE. A Polícia Federal anunciou recompensa de até R$ 30 mil por informações sobre fugitivos. 25 de fevereiro: O dono da chácara onde os fugitivos teriam se escondido foi preso. Ele teria recebido R$ 5 mil para esconder os foragidos. A força-tarefa encontrou, em uma trilha na área do cerco policial, um celular que teria sido usado pelos fugitivos. O aparelho foi roubado de um morador de Baraúna no dia 22 de fevereiro. O celular encontrado estava no meio da lama, muito sujo e sem o chip, e as investigações apontam que o aparelho havia sido usado recentemente. Polícia localiza esconderijo dos fugitivos em Mossoró 26 de fevereiro: A Força Penal Nacional chegou a Mossoró, com uma equipe de 50 profissionais, para reforçar segurança da penitenciária federal e promover treinamentos com a equipe da unidade. 27 de fevereiro: O dono da casa usada como esconderijo pelos fugitivos passou por audiência de custódia. A Justiça determinou prisão preventiva dele. Fuga da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte Arte/g1 Vídeos mais assistidos do g1 RN